8 de set de 2009

ColunATIVA

Ainda é Prioridade

Por: Mariana Teixeira, 18 anos.
Serpaf
.(Sete Lagoas/MG)

A I oficina sobre investimento na infância com enfoque ético, oferecido pela Visão Mundial, que tem como componente importante o empoderamento das crianças através de redes, visando vida em abundancia, foi oferecida em Recife ao longo dos dias 8 a 10 de julho, esta, que contou com representantes de varias entidades/projetos que trabalham com a incidência política no orçamento publico e especialistas no assunto sobre a criança como prioridade no orçamento, com enfoque ético e reflexões sobre prioridade dada as crianças nos países em desenvolvimento, especificamente do Brasil.
Jorge Orozio, da Save The Children, um dos palestrantes enfatizou claramente o fato que "sem recursos não há garantia de direitos", sendo que o investimento deverá ser para todas as crianças, bem como o de estarem em primeiro lugar no orçamento público. Foi questionado como se faz o cumprimento da garantia prioritária no orçamento as crianças, assinada na Convenção Internacional das Crianças e Adolescentes há 20 anos por quase todos os países do mundo e se em tempos de crise os governos retiram primeiramente o recurso para evitar gastos na área social, já que atende diretamente as mesmas.
Daí a importância da mobilização, participação das crianças e adolescentes nos espaços de decisões, dos princípios éticos e impostos na forma na lei e de conhecer a macroeconomia, quando se toma decisões de tamanho impacto, uma vez que a crise já afeta estimadamente cerca de 15 milhões na America Latina. Não podemos esquecer de conhecer a real realidade e onde se encontra aquelas que estão em situação vulnerável, até mesmo para formular estratégias de busca do investimento e incidência política, para que o recurso deve atenda a todas as crianças.
Entretanto surge a seguinte pergunta: De que adianta a participação sem resultados? Pois mobilizar, participar nos espaços de decisão e envolver os jovens é dever de todos. E nós, responsáveis assim como o estado, a sociedade e a família temos que trabalhar juntos para conseguirmos a garantia dos direitos a todas as crianças. Precisamos ter conhecimentos, sabermos qual o nosso papel, para depois envolvermos a discussão sobre economia orçamentária, incidência política, participação e intersetorariedade governamental. O orçamento público deve ser monitorando e fiscalizado pois o mesmo é que distribui o recurso a projetos/programas, "principalmente pelo fato da macroeconomia o orçamento publico ser importante, mas é um dos fatores que afeta na vida de varias crianças, tendo outros como: política tributaria, migração, endividamento interno, crise econômica e gastos públicos", diz Henrique Vasquez, professor de economia da Universidade de Del Pacifico, no Peru.
Análise estratégica e informações confiáveis são dois pilares para a medição do índice de incidência política. Sendo assim perguntamos qual o lugar da Criança e do Adolescente na Instuticionalidade Estatal? E os direitos estão sendo garantidos gradualmente. Por exemplo, a população negra e de mulheres tem os direitos mais violados. Por isso, analisamos o estado se ele esta ofertando a demanda ou executando algo que foge da meta a ser atendida, bem como se é necessário criar indicadores específicos para analise específica dos investimentos na criança. Ou ainda se a criança será prioridade quando a sociedade entender isso, pois dela é que vem nosso representante, mesmo sabendo que já foi provado que o beneficio é muito maior que o custo de quando se investe na criança, mencionado por Jorge.
Dele surgiu a criação do instrumento FULL, que permite calcular o que se precisa para cada criança ter uma educação de qualidade e que já vem tendo conhecimento pelo mundo a fora. O ideal é que a criança fique 1200 horas na escola, para atingir uma educação de qualidade. Ele também coordenou a construção dos 62 indicadores existente oficiais de instituições confiáveis que ajudam a monitorar a execução orçamentária a crianças e adolescentes, pela instituição a qual pertence Save the Children, Suécia.
Contudo, a integridade de recursos alcançados no país não pode ser retirada nem diminuída, os gastos para as crianças e adolescentes independente da situação, devem ser mantidos prioritariamente. Fica a pergunta: Quanto custa e o que ainda falta para garantimos os direitos básicos como, alimentação, educação, saúde e proteção integral, segurança e água de qualidade a uma criança? E qual é o seu papel? Este é um convite para refletirmos e mudarmos nossas atitudes!
Visitem o blog criado pelos adolescentes do encontro!!!

Adolescentes e Jovens de Projetos Apoiados pela KNH são eleitos delegados para as Conferências dos Direitos da Criança e Adolescente de seus estados


É com prazer e imensa felicidade que o Regional SECO parabeniza os projetos: Casa da Juventude ( Itaobim – MG), Instituto Padre Cunha (Barbacena-MG), SERPAF (Sete Lagoas- MG) Escola de Cidadania (ES) e principalmente aos jovens Fábia (94315), Juarez (94301), Talisson (94309) e Rafaela Ávila (94318) que representarão a comunidade e o projeto do qual fazem parte nas Conferências dos Direitos da Criança e Adolescente de seus Estados.

O objetivo central das conferências é o de analisar, definir e deliberar as diretrizes da Política Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente com vistas à elaboração do Plano Decenal. Política que prima pelos princípios do reconhecimento da criança e do adolescente como sujeitos de direitos, do respeito aos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes assegurados nas Normas Nacionais e Internacionais existentes, da igualdade e respeito à diversidade, da universalidade dos direitos e das políticas, da equidade e justiça social, da garantia de prioridade absoluta, da descentralização político-administrativa e a municipalização, da participação e controle social, da articulação, integração e intersetorialidade das políticas, programas e serviços e pela transparência da Gestão do Estado.
É em meio a estes princípios que Fábia, Juarez, Talissom e Rafaela estarão discutindo e ajudando a mudar o destino e o futuro de muitas crianças e adolescentes de seu Estado, do Brasil e principalmente de suas Comunidades. E é através da participação dos jovens nestes espaços, que a KNH reafirma sempre que a garantia dos direitos de crianças e adolescentes se dá principalmente por meio da participação dos mesmos nas discussões, articulações e deliberações sobre as políticas destinadas a este fim. E que não tem medido esforços em seu trabalho de orientação, capacitação e incentivo a seus projetos trabalharem com o Enfoque de Direitos.

PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Parabenizamos também os 12 adolescentes e jovens do Projeto Roça Grande Melhor que participaram da Conferência Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes de Sabará e que infelizmente não conseguiram votos suficientes para elegerem um delegado que os representasse. CONTINUEM LUTANDO POR SEUS DIREITOS!!! VALEU ROÇA GRANDE!!!!

Fique por dentro:
As Conferências municipais, estaduais, distrital e federal tiveram e terão como eixos orientadores:
- Promoção e universalização dos direitos em um contexto de desigualdades.
- Proteção e defesa no enfrentamento das violações de direitos humanos de crianças e adolescentes.
- Fortalecimento do sistema de garantia de direitos.
- Participação de crianças e adolescente nos espaços de construção da cidadania.
- Gestão da Política.

PROJETO JADE - Jovens Agentes pelo Direito à Educação
A Ação Educativa, organização não governamental que tem como missão promover os direitos educativos e da juventude, é a mais nova parceira da KNH Brasil regional Sudeste e Centro Oeste.

A partir de uma pesquisa realizada em 2007 com jovens do Ensino Médio, diagnosticando a necessidade destes para o acesso às informações e conhecimento sobre as diferentes profissões, cursos técnicos, carreiras profissionais e mundo do trabalho, o a Ação Educativa vem desenvolvendo o “Projeto JADE – Jovens Agentes pelo Direito à Educação, que visa um trabalho de “orientação profissional” nas escolas para que os jovens, principalmente os de baixa renda, possam estar mais seguros e preparados para o acesso ao ensino superior e ao mercado de trabalho.

E nessa Importante discussão da Educação no Brasil um destes jovens participantes do projeto, estará representando a KNH Brasil regional Sudeste e Centro Oeste na Oficina do MEC (Ministério da Educação e Cultura) para a construção do Plano de Mobilização Social pela Educação - garantindo o direito de aprender, para todos e para cada um”, que tem foco na conscientização das famílias para o acompanhamento da vida escolar de seus filhos. O MEC vai realizar uma oficina para representantes da rede do FNDCA, com a finalidade de inserir nossos atores no Plano de Mobilização Social pela Educação. A Oficina será nos dias 13 e 14 de outubro de 2009, em Brasília.

Com estas contribuições para a educação no Brasil, vale ressaltar que a Ação Educativa também está integrando a comissão responsável pelo Seminário Nacional de Políticas de Ensino Médio (conjuntamente ao MEC, Conjuve, Unicef, entre outros), a ser realizado nos dias 22, 23 e 24 de setembro, e que, na programação do seminário, está prevista uma mesa de discussão dos resultados da pesquisa
"Que Ensino Médio Queremos.”
A KNH E SEUS PARCEIROS DE OLHO NO ORÇAMENTO PÚBLICO
DOS MUNICÍPIOS
Nos dias 28 de agosto a 01 de setembro, 30 jovens dos municípios de Divinópolis/MG, Montes Claros/MG, Juiz de Fora/MG, Ribeirão das Neves/MG, Barbacena/MG e Cachoeiro do Itapemerim/ES, que participam dos Projetos Escola de Cidadania, Instituo Padre Cunha e Fundação Metodista, estiveram em Barbacena, Minas Gerais, para participar da Oficina de Orçamento Público e Direitos Humanos desenvolvido pelo INESC em parceria com a KNH Brasil SECO.
Foram dias de muitos estudos, reflexões e debates nos quais os jovens puderam compartilhar suas experiências além de aperfeiçoar seus conhecimentos sobre o tema.
Valeu moçada pela participação!!!!!
KNH em parceria com o Jornal Alemão
“Braunschweiger Zeitung” apóiam o projeto “Um
Sonho em Construção” do Centro de Integração
Martinho – CIM
O projeto “Um Sonho em Construção” vem sendo discutido e negociado na KNH desde 2006 e em 2008 encontramos um grande parceiro, o Jornal Alemão “Braunschweiger Zeitung”, que ao final deste mesmo ano organizou uma campanha conseguindo arrecadar os recursos necessários para a realização deste sonho tão esperado pelas crianças e adolescentes atendidos pelo CIM no. Este projeto vai reconstruir o espaço físico do CIM, para aperfeiçoar, em qualidade e quantidade, as ofertas de atividades temáticas, culturais, educacionais, lúdicas e profissionais do Centro de Integração Martinho (CIM) à comunidade da Vila Fátima e das demais vilas do Aglomerado da Serra em Belo Horizonte/MG e beneficiará crianças, adolescentes e seus familiares, que vivem em situação de risco pessoal e social.
A IBML, a mantenedora do CIM, expõe seu objetivo com o projeto: “....é que o mesmo venha a se tornar um centro de referência no Aglomerado da Serra em sua área de atuação, não apenas conhecido, mas principalmente utilizado e apreciado pela comunidade local. Para que isso aconteça, é essencial que haja participação da mesma na elaboração de planejamentos, no acompanhamento das realizações, na decisão a respeito das atividades ofertadas. Estamos nos preparando para que o Projeto “Um Sonho em Construção” seja um marco na história do CIM, no que diz respeito a muitos aspectos, mas principalmente à sua relação com a comunidade em que está inserido.” Este trecho extraído do novo plano de ação do CIM retrata bem os planos futuros para o projeto e faz um convite para que a comunidade venha participar mais ativamente do processo de construção de uma vida mais digna no Aglomerado da Serra.

Agora vejam como é o CIM hoje e como ficará após a conclusão do Sonho dessa nossa parceira:


PROJETO NOSSA TERRA SOLIDÁRIA
Comunicamos a todos os leitores do BLOG, mais está BOA NOTÍCIA, conseguimos neste mês de Agosto retomar nossa parceria com o Projeto Nossa Terra Solidária(94314), que agora conta também com a parceria da Caritas Regional Minas Gerais. Depois de muita luta, negociações e sonhos projetados no papel, hoje é realidade, esta nova proposta construída. Estes retorno reafirma nosso compromisso com a comunidade de Cabeceirinha, em Januária no Norte do Estado de Minas Gerais. O projeto neste novo tempo irá contribuir para o empoderamento e desenvolvimento da comunidade, por meio da melhoria da renda familiar e das condições necessárias para a proteção e promoção dos direitos das crianças e dos adolescentes, que vivem na comunidade, sempre atentos a busca por alternativas a ineficiência das políticas públicas nas Zonas Rurais Brasileiras.

Desejamos muita força e garra a todos da comunidade e parceiros deste projeto. E temos a certeza de que retomamos o apoio com uma comunidade mobilizada, estimulada e fortalecida para a continuidade de seu processo de desenvolvimento, isto se deve a incansável crença deste povoado e na capacidade e vontade de sua gente em fazer de Cabeceirinha um lugar melhor para se viver. Sem deixar de ressaltar a garra e solidariedade dispensada por Meire, à comunidade e ao projeto
.

Prêmio Fundação Banco do Brasil

O projeto Crianças e Adolescentes: Protagonismo e Direitos, uma parceria da KNH cm o INESC é finalista do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2009. eles foram escolhidos pela comissão de Seleção, entre as 114 tecnologias certificadas. Os critérios utilizados foram: mérito, efetividade e resultado alcançado. Fica aqui o registro de nosso orgulho por esses meninos e meninas. Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!
Lançado portal sobre Direitos da Criança e do
Adolescente
A Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH) lançou no último dia 18, em Brasília, o portal do Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, que passa a integrar e compartilhar as informações sobre implementação e acompanhamento das políticas públicas para crianças e adolescente no país.

“O objetivo do portal é reunir todas essas informações para facilitar a vida das pessoas que trabalham com o tema, e do público em geral que a cada dia mostra maior interesse pelo assunto”,

O portal é uma valiosa ferramenta de gestão que reúne dados sobre indicadores municipais da infância e adolescência, assim como políticas públicas nas três esferas do governo. “O Observatório contará com um banco de dados sobre boas práticas, pesquisas, publicações e documentos nacionais e internacionais que dêem maior transparência à sociedade civil sobre as ações que envolvem o tema”, explicou a subsecretária. Vale a pena conferir
www.obscriancaeadolescente.org.br
Tamara Orsi conquista medalha de ouro no Pan-
Americano de Tênis


Atleta da Aril (Associação de Reabilitação Limeirence) ficou em primeiro lugar na categoria Habilidade Individual no campeonato em Monterrey, no México.

Com apenas 19 anos, a atleta da Associação de Reabilitação Infantil Limeirense (Aril) Tamara Regina Orsi conquistou a medalha de ouro na Habilidade Individual do “2º Pan-Americano de Tênis” da Special Olympics, que aconteceu em Monterrey, no México. Além da medalha de ouro, o Brasil ainda obteve mais duas de pratas e uma de bronze. O evento aconteceu entre os dias 18 e 22/8.

Com o sorriso nos lábios e com a medalha no peito, Tamara não conseguia esconder a emoção de ter alcançado o primeiro lugar em sua categoria. “Fiquei muito contente”, ressalta a campeã, que pela primeira vez viajou para fora do País.

Mãe da atleta, Maria Aparecida Orlandini Orsi conta que a emoção foi muito grande para a família. “A família inteira vibrou com a notícia de que a Tamara tinha ganhado uma medalha de ouro. Achei maravilhoso, foi uma emoção muito forte para todos nós. Agradeço aos professores dela por ter dado essa oportunidade”, ressalta Aparecida, ainda com lágrima nos olhos.

Coordenador da Educação Física, Rodrigo Campos Rodrigues acredita que o esporte é fundamental para a saúde e autoestima das pessoas com deficiência. “Essa vitória vai persistir para sempre na memória da Tamara. Além de competir, lá ela também pôde conhecer uma nova cultura, fazer novas amizades e, acima de tudo, participar de um evento esportivo fundamental para a inclusão social”, ressalta.

O Torneio, organizado pela Special Olympics América Latina, contou com a participação de aproximadamente 150 atletas de 23 países. O evento teve ainda o apoio da Confederação Sul-Americana de Tênis (Cosat) e da Confederação de Tênis da América Central e Caribe (COTECC). Neste ano, a organização acredita que os jogos atraíram mais de 5 mil espectadores.


ARIL - Assessoria de Comunicação Paulo Silas – comunicacao@aril.com.br
Fone: (19) 3404-8900 (19) 8117-2652MTB: 53524