SEMINÁRIO “JUVENTUDE VIVENDO E CONVIVENDO COM O SEMIÁRIDO”. PARCERIA ENTRE KNH BRASIL E CÁRITAS BRASILEIRA. :Cooperação e Desenvolvimento pela Infância e Juventude

22 de ago de 2013

SEMINÁRIO “JUVENTUDE VIVENDO E CONVIVENDO COM O SEMIÁRIDO”. PARCERIA ENTRE KNH BRASIL E CÁRITAS BRASILEIRA.



O que sonha a juventude do campo, como é a vida dos jovens na zona rural do semiárido, quais os problemas e as alternativas para viverem e conviverem na zona rural no semiárido? Refletir isso junto aos jovens foi a intenção do Seminário “Juventude Vivendo e Convivendo com o semiárido”. Realizado no dia 17 de agosto, pela Cáritas Diocesana de Januária e Cáritas Regional Minas Gerais, parceira KNHBrasil, o evento contou com a presença de mais de 60 adolescentes e jovens, na Comunidade de Cabeceirinha, em Januária norte de Minas Gerais.

Várias foram as questões levantadas na conversa, e todas diziam respeito a um dos principais dilemas enfrentados por este jovens, a migração. A Comunidade de Cabeceirinha está localizada no norte de Minas Gerais, região legalmente reconhecida como semiárido brasileiro. A comunidade está distante 130Km de Januária, e é ligada ao município por estradas mal conservadas e por esse motivo sem muitas possibilidades de transporte. Esse foi um dos fatores que os adolescentes e jovens apontaram durante o seminário como responsáveis pela migração dos jovens para outros locais.

Além disso, o acesso a educação e saúde de qualidade estavam presentes nas falas dos participantes.  “Aqui não temos escola adequada, não temos atendimento médico adequado, as estradas são ruins e o transporte não atende devidamente as demandas da comunidade”, afirma Celma Pereira dos Santos, de 22 anos, jovem moradora da Comunidade.

Para Leon, um dos maiores desafios está no campo da educação. “Nas visitas que faço a Cabeceirinha e outras comunidades rurais tenho percebido a necessidade de uma educação contextualizada, que reconheça as formas de ser e viver das crianças e adolescentes, que reconheça o meio ambiente em que esses sujeitos vivem. Dessa forma teremos melhorias não só na educação, mas também na geração de renda e no cuidado com o meio ambiente”, afirmou o assessor.

A coordenadora do Projeto Nossa Terra Solidária, Meire Reis, afirma “o Seminário foi um espaço intenso de aprendizados e vivências, que proporcionou aos jovens percepções acerca do que é comum entre eles (dificuldades, sonhos) mesmo estando em comunidades distintas”.


A atividade faz parte das ações desenvolvidas pelo Projeto Nossa Terra Solidária, que conta com o apoio da KNH (Kinder Not Hilfe), organização alemã que apoia iniciativas de garantia dos direitos humanos de crianças e adolescentes.  O seminário foi facilitado por Leon Patrick, Assessor do Programa Infância, Adolescência e Juventude (PIAJ) da Cáritas Minas.

Nenhum comentário: